Editora Pulo do Gato

Clique no botăo abaixo para baixar nosso catálogo!


catálogo em pdf


Facebook Instagram YouTube
LIVRO INTELIGENTE PARA CRIANÇAS INTELIGENTES
Quando li pela primeira vez o título de Como ensinar seus pais a gostarem de livros para crianças, assaltou-me a dúvida: para quem é esse livro? Quem é o interlocutor? Curiosa, pus-me a ler... - Revista Emília - 11/2011

Publicado em: Revista Emília - 11/2011

http://revistaemilia.com.br/mostra.php?id=89


Quando li pela primeira vez o título de Como ensinar seus pais a gostarem de livros para crianças, assaltou-me a dúvida: para quem é esse livro? Quem é o interlocutor?

Curiosa, pus-me a ler...

Assim que abri o livro e me entreguei à sua leitura, dei gostosas gargalhadas. Um livro bem humorado e inteligente, que coloca a criança como protagonista, como porta-voz do gosto pela literatura diante da família.

A cada página, dicas inusitadas incentivam as crianças a desafiarem a imaginação dos pais; convidarem os adultos a embarcarem na aventura da leitura literária. Novas estratégias divertidas brotam para que as crianças, já apaixonadas pelos livros, ajudem os adultos a fazerem uma pausa e pensarem nos prazeres que a literatura oferece.

As sugestões inesperadas fazem com que os adultos se percebam brincando, seja pelo desmonte da seriedade de ser “gente grande” que o texto traz, seja pelo jogo lúdico proposto nas palavras, que retoma e afirma, todo o tempo, a alegria da leitura como uma grande diversão.

De forma perspicaz, o livro também aborda temas com os quais muitos adultos têm dificuldade em lidar, temas que os assustam, como a morte e a sexualidade. Desmistifica-os, mostrando como tais temas estão presentes no cotidiano, na vida e, portanto, devem, sim, estar presentes nos livros infantis.

Não há nenhum problema em tratar da questão da morte com as crianças, por exemplo. É só ser capaz de acalmar a ansiedade e ouvir o que elas têm a dizer, suas explicações, suas opiniões e com elas interagir. Ouvi-las de verdade: suas perguntas e também suas hipóteses, apontam os caminhos de conversa, troca, contexto.

É muito comum nos protegermos respondendo com conceitos científicos ou mudando de assunto quando as crianças nos fazem perguntas que nos deixam sem jeito, como sobre morte ou sexualidade. É como se nos escondêssemos por trás de uma pretensa “neutralidade”. Em geral, essas respostas não correspondem ao que elas realmente querem saber. Se nos detivermos e perguntarmos a elas o que pensam a respeito, ou o que motivou a questão, perceberemos qual é, de fato, a curiosidade, ou dúvida.

Para que um verdadeiro diálogo se estabeleça, é preciso que o adulto construa um olhar abrangente, uma escuta atenta, sem pré-conceitos, que considere a criança como sujeito, um interlocutor capaz e potente. Tão potente que conduz os pais – e outros adultos – na descoberta das múltiplas possibilidades que a literatura oferece, nas intersecções, semelhanças e inspirações que ela estabelece com a vida.

Ainda, o texto nos leva a passeio pelos lugares em que os livros estão disponíveis, como as bibliotecas, as livrarias, as escolas, de forma a garantir que o acesso das crianças e adultos ao livro efetivamente ocorra – não há desculpa possível para não ler!

Se você conhece algum adulto que não goste de ler, ou que ache que leitura para crianças é besteira, este livro é um excelente presente para as crianças de seu convívio.

(Josca Ailine Baroukh)


editora pulo do gato direitos reservados | rua general jardim 482, conj. 22 cep 01223-010 são paulo sp | T+ 55 11 3214-0228 | pulodogato@editorapulodogato.com.br